Como tudo começou

Na Grécia Antiga, falar em público era considerado uma das mais importantes qualidades do cidadão. Ele podia assim contribuir para a sociedade de maneira mais efetiva com o debate de ideias, o maior pilar formador da sociedade. Os discursos produziam uma sociedade mais avançada, formada por cidadãos mais conscientes, participando de debates capazes de mudar a realidade para melhor. Esses discursos aconteciam em um local específico: as ágoras. A palavra tem o sentido tanto de assembleia quanto do próprio espaço físico, tendo sua origem no verbo agorien, que significa discutir, deliberar, tomar decisões. Ágora era o centro da vida atlética, artística, empresarial, social, espiritual e política da sociedade. E, a partir do século 6, em Atenas, foi o berço do que conhecemos hoje como democracia grega.

Na Escola de Comunicações e Artes da USP, na Cidade Universitária, existe uma ágora natural. Em frente ao prédio da faculdade, há um gramado imenso, aberto, onde os estudantes se reúnem voluntariamente, antes e depois das aulas – e também nos intervalos – para discutir o dia, debater assuntos importantes ou mundanos.

Esta é a ideia que queremos reavivar aqui. Como uma ágora virtual, este novo espaço na internet é aberto a toda a comunidade ECAna: alunos, ex-alunos, professores e funcionários, para que participem efetivamente de uma constante troca de ideias.

Começando com este blog, convidamos todos a compartilhar suas histórias com depoimentos sobre como conheceram a ECA, como descobriram seu interesse em cursar a escola e, por fim, como alicerçaram sua vida profissional com o conhecimento e a educação ali adquiridos.

ÁgoraECA chega como uma oportunidade para relatos e discussões que foram e ainda são tão intrínsecos à nossa história, para trocarmos experiências e compartilharmos trajetórias pessoais e profissionais e, durante esse processo, podermos recontar e reconstruir essa história.

Compartilhe
There are 2 comments
  1. Marilia

    Olá pessoal, sou a Marília Franco e estou entrando agora por aqui e quero deixar a minha marca como aluna da primeira turma da ECA. Entrei no longínquo ano de 1967 e me graduei em 1970 como a única mulher entre nove rapazes do curso de cinema. Mais aventuras ecanas nos próximos capítulos, pois me aposentei como professora do CTR em 2013. Imaginem quanta historia tenho pra contar.

  2. pauta_agora_eca

    Oi Marília! Que bacana! Manda um depoimento pra gente contando como você foi parar na ECA, pode ser em texto, áudio ou vídeo. Já deu uma olhada nos depoimentos? Já está seguindo a gente no Instagram e no Facebook?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;}